Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

29 dezembro, 2006

Testemunho do gato que passou com Anne Frank os seus últimos dias


LETRIA, José (2002). Mouschi, o gato de Anne Frank. Ilustração de Danuta Wojciechoska. Lisboa: Asa.
ISBN: 972-41-2882-9
Idade Recomendada: a partir dos 10 anos.

Mouschi, o gato de Anne Frank é mais um livro de José Jorge Letria, um dos mais profícuos escritores portugueses e o mais premiado da actualidade. Como escritor distingue-se sobretudo na literatura para a infância e juventude.
Este livro recebeu em 2002 uma Menção Especial, assim como a sua ilustradora, Danuta Wojciechowska, recebeu o Prémio Nacional da Ilustração. Esta distinção foi concedida pela criatividade, bem como pela valorização que as imagens conferem ao texto.
Mouschi existiu realmente e foi levado para o anexo por Peter van Pels, um jovem companheiro de cativeiro de Anne Frank. O dia-a-dia no anexo, a rotina de um grupo de pessoas refugiadas do terror nazi e a esperança numa libertação que acabou por não chegar, são assim contados neste livro por um animal de estimação que se transformou em testemunha singular de uma tragédia humana.
Este é um livro que me parece ser pautado pela emotividade e pelo dramatismo, é como se, ao lermos, recuássemos a um tempo de grande agitação, a Segunda Guerra Mundial, é como se sentíssemos o desespero das pessoas que, por infelicidade do destino, estavam no lugar errado à hora errada.
“Se eu soubesse chorar, mesmo transformado em personagem deste livrinho de memórias, teria sempre duas lágrimas guardadas: uma para Anne e outra para o meu amor por ela. Quem matou esta menina merece ser castigado eternamente por todas as estrelas que há no céu.” ( LETRIA, 2002:44). Este é o último desabafo de Mouschi, o gato de Anne Frank, a menina que representará sempre aqueles que, de modo trágico e cruel, perderam as suas vidas durante o holocausto nazi.
Parece-nos, assim, encontrar neste livro um cruzamento intertextual com o Diário de Anne Frank, onde assistimos ao relato, na primeira pessoa, de uma menina que foi obrigada a crescer fora do mundo. Neste livro, porém, a mesma história é contada na perspectiva de um gato, factor esse que parece constituir uma maior aproximação com o público-alvo.
Mouschi, o gato de Anne Frank parece ser, deste modo, um texto bastante rico principalmente do ponto de vista ideológico.

1 comentário:

mabru disse...

Boa tarde, gostaria muito de encontrar esse livro pra comprar, pois estou trabalhando a história de Anne na minha direção teatral, poderia me informar qual livraria se encontra? obrigada.