Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

20 dezembro, 2006

“Um Apresentador Especial”



MAGALHÃES, Ana Maria; ALÇADA, Isabel (2005). O Camaleão Mágico. Ilustração de Danuta Wojciechowska. Sintra. Editora Câmara Municipal de Sintra
ISBN: 972-8875-14-2
Idades recomendadas: 6-9 anos

Nascido de um projecto da Câmara Municipal de Sintra, este conto pertence a uma brilhante colecção que se dá pelo nome de “Museus para contar e encantar”. Esta colecção surge com a colaboração de vários escritores e ilustradores conceituados no mundo actual da literatura infanto-juvenil, criando cada escritor um conto sobre cada um dos museus de Sintra.
Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada foram as autoras que ingressaram neste projecto através da elaboração deste conto. Professoras de profissão e interessadas em estimular nas crianças o gosto pela leitura, já publicaram, até ao momento, mais de 70 histórias, e só a colecção «Uma Aventura» vendeu mais de 5 milhões de exemplares. Os seus livros, que marcaram uma viragem na história da literatura infantil portuguesa, reflectem a longa e rica experiência educativa, que são eco de uma infância e juventude particularmente felizes e traduzem o seu enorme talento para comunicar com os mais novos.
A ilustração ficou à responsabilidade de Danuta Wojciechowska, que se tem dedicado especialmente às áreas da educação, do social, do ambiente e da cultura. Distinguida com várias Menções Especiais do Prémio Nacional de Ilustração, Danuta transpõe para a ilustração, não só aquilo que é dito no texto mas também as sensações que este disperta. As suas ilustrações, marcadamente inovadoras e criativas, mostram-se sempre disponíveis para despertar nos leitores mais novos o amor pelos livros e pela literatura. A ilustração procura transportar a tridimensionalidade da imagem original dos recantos do museu, para a lisura uniforme da folha. As cores fortes instituem, de uma certa forma, o mundo mágico e maravilhoso, que são presença habitual nas suas ilustrações, fazendo despertar a magia do camaleão, junto dos mais novos.
Neste conto, em que o palco é o Museu de Arte Moderna de Sintra, a personagem em destaque é um camaleão mágico que, camuflado de mil cores, parece desaparecer entre os quadros e as paredes coloridas do museu. Esta magia acontece quando Afonso, o protagonista da história, visita o museu, ficando fascinado ao ver aquele “bicho” extraordinário que, de repente, lhe desaparece de “entre os olhos” como se fosse magia, decidindo voltar para tentar perceber a magia do animal. Segundo Afonso, o camaleão era um “bicho que ninguém via e que ainda por cima parecia fazer-lhe sinais... e ia mudando de cor”. Na nova visita ao museu, Afonso encontra um pintor que se aproxima dele e lhe desvenda a magia dizendo que só as pessoas que têm “espírito de cristal” é que conseguem avistar o camaleão, que está constantemente em mudança de cor, tal como as pinturas nas paredes do museu.
O camaleão é, assim, a personagem “especial”: “Não sabemos de onde veio, nem por que motivo nos quis encontrar. Mas logo se tornou evidente que seria o apresentador ideal. Esperamos que cumpra a sua missão, ajudando os visitantes a decifrarem as mensagens da arte contemporânea, tantas vezes escondidas em códigos quase secretos” (Ana Maria Magalhães & Isabel Alçada).
“O destino é esse, é o do encantamento.”
Esta colecção procura gerar novos interesses junto dos mais novos, numa perspectiva de “educar pela arte”, de modo a cativar alunos e professores a visitar esses espaços, incentivados pela leitura de um conto acerca de cada um deles.

Bibliografia:

MAIA, Gil (2003) “O Visível, O Legível e O Invisível”, in Revista Malasartes – Cadernos de Literatura para a Infância e a Juventude, nº10, Porto: Campo das Letras, pp. 3-8.


http://www.terranova.pt/site/paginas.asp?tp=&acr=ra&idpag=161
(Retirado no dia 17 de Novembro de 2006)


Marta Gonçalves

1 comentário:

Anónimo disse...

Não conhecia a obra e fiquei muito curiosa em lê-la!
Parabéns pelo blog!