Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

03 janeiro, 2007

A amizade nasce quando menos se espera


MOTA, António (2002): O Galo da Velha Luciana, ilustrações de Elsa Navarro, Vila Nova de Gaia: Gailivro ISBN: 972-8723-65-2


O Galo da Velha Luciana é uma obra de literatura infantil, escrita por António Mota e ilustrada por Elsa Navarro.

António Mota nasceu em 1957 em Baião. É professor de Ensino Básico. Desde 1979 tem vindo a publicar regularmente para crianças e jovens. Tem já cerca de 40 títulos publicados. Muitos, também, já foram os prémios que recebeu com as suas obras. Em 1983 recebeu um prémio da Associação Portuguesa de Escritores por O Rapaz de Louredo, em 1990 recebeu o prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para crianças por Pedro Alecrim e em 1996 recebeu o prémio António Botto por A casa das Bengalas. Mais recentemente, em 2004, recebeu o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens, na modalidade de livro ilustrado, pela obra Se eu fosse muito magrinho, com ilustrações de André Letria.

O Galo da Velha Luciana é um livro publicado recentemente, em 2002, que nos fala de uma bonita história de amizade que foi crescendo aos poucos entre uma velha chamada Luciana e o seu galo muito especial. A velha tinha uma galinha que chocava 18 ovos por ano, um ano a galinha apenas chocou 1 ovo. Quando o pintainho nasceu era feio e nem sequer tinha penas. Ninguém gostava dele, mas um dia isso mudou quando o galo salvou a velhinha de se queimar na fogueira. A partir daí nasceu uma grande amizade. Um dia o galo entalou-se com uma moeda dourada que a velha tinha perdido. No dia seguinte o galo era o galo mais lindo da aldeia, ornamentado de penas douradas, crista violeta e bico azul.

Esta é uma obra lindíssima, com uma linda moral, que nos diz que não se deve julgar as pessoas pelo o que aparentam ser mas pelo o que realmente são. É uma obra repleta de valores. O valor mais evidente recitado nesta obra é a amizade, que é mais forte que tudo e não há nada que a compre, isto denota-se quando a velha Luciana diz “Não vendo!...Não há dinheiro que pague a amizade que tenho pelo bicho…”. É um livro que mostra a excelência da ilustradora pois tem um texto icónico que realça o texto verbal. Ao ler este livro, logo de inicio, somos remetidos para uma intertextualidade com a história do “Patinho Feio”, pois ao inicio, quando o galo nasceu ninguém gostava dele por ser diferente “E a galinha… recusou-se a abrir as asas para o abrigar…”, “Por todos abandonado…”.

É de facto um livro que vale a pena ler às crianças, com as crianças e pelas crianças pois tem fortes valores a incutir e apela aos conhecimentos literários anteriores da criança a ao imaginário, a partir do belo e harmonioso texto icónico.


Sem comentários: