Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

04 janeiro, 2007

“Não há Bela sem Senão”

Soares, Luísa Ducla (2005). A Princesa da Chuva. Ilustração de Fátima Afonso. Porto: Editora Civilização. ISBN: 972-26-2260-9

A partir dos 7 anos

O que pode acontecer de errado, quando 3 fadas são convidadas para fadar uma princesa?
No reino dos Reinetas nasce a princesa Princelinda e logo sua mãe, insistindo em seguir a tradição, manda chamar as fadas, para que a filha seja fadada.
Normalmente o habitual é aparecer uma bruxa que maldosamente lança uma maldição sobre o reino e a princesa em questão.
Acontece que esta história acrescenta um elemento “sui generis” – estas fadas são diferentes! Para além de se apresentarem por anúncio, cobram os seus serviços e, num insólito ataque de mau humor, a 3ª fada lança à princesa o malfadado destino de fazer chover por onde passe.
A partir deste dia chove dia e noite no reino, os habitantes desesperam e os reis discutem entre si.
A princesa, que “ crescera em beleza e bondade”, decide então partir e inicia uma missão muito especial que há-de transformar a sua maldição em dádiva.
Esta é uma história de fadas em contexto moderno, onde as personagens e a estruturação se mantêm, mas onde predomina uma desconstrução paródica das personagens e onde são introduzidos valores, atitudes, comportamentos e matizes sociais muito actuais.
Todo o discurso é marcado por jogos fonéticos, repetições, metáforas e diálogos muito vivos, cativando e envolvendo o leitor na trama.
As profusas ilustrações de Fátima Afonso acompanham o texto na perfeição e parecem andar de mãos dadas com o fino humor de Luísa Ducla Soares, rodeando, acompanhando e por vezes até se confundindo com aquele.
Ao longo do conto vamos também encontrando, nas imagens, referências intertextuais aos contos tradicionais como a cor vermelha da capa de chuva e do chapéu que a princesa usa quando parte, as 3 fadas, a imagem dos 3 pratos em que as fadas comem, o coche do rei, que remetem o leitor para histórias como o Capuchinho Vermelho, a Bela Adormecida e muitos outros.
Obra recomendada pelo Plano Nacional de Leitura, A Princesa da Chuva é uma narrativa que proporciona momentos muito agradáveis de contacto com a literatura, um texto bem disposto, que permite saborear, desde muito cedo, o gosto das palavras literárias.
A autora, Luísa Ducla Soares, nascida em Lisboa a 20 de Julho de 1939, licenciou-se em Filologia Germânica, e tem-se dedicado como estudiosa e autora à literatura infanto-juvenil, tendo já publicado 45 obras infanto-juvenis.
Recebeu o "Prémio Calouste Gulbenkian para o melhor livro de literatura infantil no biénio 1984-1985" e o "Grande Prémio Calouste Gulbenkian" pelo conjunto da sua obra em 1996. Colaborou também na página infantil do Diário Popular e na revista Rua Sésamo.
As suas obras encontram-se traduzidas em diversos línguas, nomeadamente francês, catalão, basco e galego.

Sónia Gomes

1 comentário:

Anónimo disse...

Gostei muito da sua análise e considero que, acompanhada da recensão da outra leitora, acima identificada, temos aqui um belo texto para ler às nossas crianças.
Cumprimentos.
Um leitor compulsivo.