Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

15 janeiro, 2007

A procura da Liberdade



PINA, Manuel (2005). O Tesouro. Ilustrações de Evelina Oliveira. Porto: Campo das Letras.
ISBN: 972-610-929-9
Idade Recomendada: A partir dos 8 anos

Manuel António Pina, escritor do livro O Tesouro, nasceu em Sabugal, Beira Alta, em 18 de Novembro de 1943, mas vive no Porto desde criança e é hoje portuense pela honra e pelo coração. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Foi jornalista, durante 3 décadas, na redacção do "Jornal de Notícias".
O autor é umas das vozes mais singulares do universo da escrita para crianças em Portugal. Diga-se, em abandono da verdade, que a singularidade da escrita de Manuel António Pina não se restringe ao campo da literatura infantil, alargando-se à produção literária destinada aos adultos, designadamente à poesia, à crónica e à novela.
A obra de Manuel António Pina consegue uma forte coesão, mantendo em ambos os registos — o da poesia e o da literatura infantil — aquilo que já foi classificado como "um discurso de invulgar criatividade e de constante desafio à inteligência do leitor", qualquer que seja a sua idade.
Evelina Oliveira, a ilustradora deste livro, é uma jovem artista portuguesa com um já extenso curriculum de exposições individuais e colectivas. Nasceu em Abrantes em 1961. Frequentou o curso de Desenho na ESAP, o curso de História da Arte no Museu Soares dos Reis e o curso de Litografia da Árvore. A artista, como ilustradora, tem trabalhado com Manuel António Pina, Alice Vieira, João Pedro Messéder e outros escritores, principalmente em livros infantis.
O Tesouro é uma história que nos fala da liberdade, esta que apenas possuímos desde o dia 25 de Abril de 1974, o Dia da Liberdade.
Na verdade, marco crucial da História colectiva e de muitas histórias individuais dos Portugueses, essa data, bem como todo o contexto que lhe é inerente, tem assumido particular relevância no âmbito da produção editorial de recepção infanto-juvenil.
A história relata-nos como era o nosso país antes desse dia, o Pais das Pessoas Tristes. Quem vivia neste país não podia fazer o que queria, nem podia dizer o que pensava ou o que sentia. As pessoas viviam com o medo constante dos polícias que os vigiavam e impediam que falassem entre si, polícias estes que abriam a sua própria correspondência para descobrir a maneira como pensavam ou o que diziam. As crianças deste país não podiam ouvir música, nem ver filmes, nem ler os livros que gostavam. Nem mesmo beber Coca-Cola, porque também era proibido.
No Dia da Liberdade, tudo isto acabou. As pessoas decidiram reconquistar este tesouro tão precioso que hoje temos e não podemos perder de modo algum, a liberdade.
O texto icónico deste livro ajuda a criança/adulto a expandir o sentido do texto verbal. As ilustrações assumem um papel muito importante nesta história pois a diferença de sentimentos nos olhares dos visitantes, em comparação com os olhares das pessoas de Portugal, apenas é totalmente visível através das imagens.
O Tesouro é um livro diferente que oferece um testemunho original acerca desse acontecimento fundamental do século XX.
E porque importa sempre reescrever a História, O Tesouro, de Manuel António Pina, representa, assim, trinta anos depois do 25 de Abril, uma homenagem muito especial a todos aqueles (filhos) que, nesse dia, viram os pais, de novo, com um sorriso de felicidade.
Paula Gonçalves