Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

19 outubro, 2009

Ler Para Entender: Acção de Formação


Por sabermos que os símbolos e as imagens são parte constituinte do nosso dia-a-dia onde a criança como indivíduo manifesta as suas aprendizagens, consideramos que o espaço da imaginação é o espaço da excelência.

Assim, esta acção de formação é para todos os educadores, professores, animadores sócio culturais, técnicos de educação, pais e alunos que contestam atitudes impeditivas da capacidade imaginativa da criança.

Indo de encontro a algumas das necessidades que, hoje, o ensino/aprendizagem da língua impõe na formação de leitores reflexivos e competentes, a acção de formação encontra-se estruturada de forma a proporcionar satisfatórias e motivadoras situações de reflexão e diálogo entre todos os participantes.

Pretendemos partilhar experiências de leitura realizadas ’no terreno’, onde serão sugeridas práticas acompanhadas de sistematizações (apoiadas na leitura de obras da literatura de potencial recepção infanto-juvenil), perfeitamente exequíveis dentro da sala de aula, da biblioteca e/ou em casa.

Autores Formadores: Gisela Silva, Teresa Macedo, Rita Simões, Américo Lindeza Diogo e Fernando Azevedo

Locais e datas (em permanente actualização)


Local: Auditório Municipal/Casa da Juventude da Póvoa de Varzim
Data: sábado, 14 de Novembro - 9h30-12h30

Local: Auditório da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva - Braga
Data: sábado, 28 de Novembro - 9h30-12h30

Preço: 20 € (inclui a oferta de materiais e certificado)


17 outubro, 2009

MATSUTANI, Miyoko is a Japanese writer of stories for children.

She was born in 1926, in Kanda, Tokyo.
Her first story Kaininatta Kodomo no Hanashi (A Story of a Child turned into a Shell) appear in the magazine Dowa Kyoshitsu (A Classroom of Children's Stories), in 1948. Later, the story was published by Akane Publishing Co. as collected short stories entitled Kaininatta Kodomo (A Child turned into a Shell, 1951). The work won the first Japan Juvenile Literature Association Award for New Writers.
Like the Grimm brothers, she with her husband energetically collected oral stories and folktales through the interviews with the rural people in the Shinshu region, which inspired her to create a story Tatsunoko Taro (Taro the Dragon Boy, 1960) in her unprecedented literary style. Matsutani describes the story as a "collaboration of ancestors and myself." Interspersed with classical children's rhymes, her narrative style flows with a beautiful rhythm exquisitely resonant with the inherent power of story-telling. The work received the first Kodansha Award for Newcomers, the Sankei Juvenile Literature Publishing Culture Award, and the Hans Christian Andersen Award-Honour List (current IBBY Honour List) in 1962.
Along with her enthusiasm in creating children's fictions based on folktales, the autobiographical narrative in her Chisai Momo-chan (Little Momo-chan, 1964) brought a fresh air to the genre. The lively tone in the depiction of a child's daily life with her working mother captured readers' hearts. The work won the Noma Prize for Juvenile Literature and the NHK Juvenile Literature Encouragement Prize. Subsequently, she worked on the series of Momo-stories following the girl's growth, such as Momo-chan to Pooh (Momo-chan and Poo, 1970).
Particularly, Chisai Akane-chan made a big challenge in dealing with a topic on a parent's divorce, a conventional taboo in the realm of children's literature, by putting the serious subject into focus in a touch of fairytale style.
Matsutani also wrote the so-called protest literature andwar-stories for younger children such as Machinto (A Little more, 1978) and Oide-Oide (Come here, 1984), for example. They were written for those children in the next generation who do not have any experience of real war.

It is really a pity we don't have one single book translated into the Portuguese language...

(The text was adapted from IBBY Japan)

To read more about Myoko Matsutani...

12 outubro, 2009

Ler Para Entender

Lançamento da obra na 6ª feira, dia 16 de Outubro, pelas 21h30, na Livraria Salta Folhinhas, no Porto.
Estão todos convidados!

10 outubro, 2009

Coração Sem Abrigo

Autor: José Jorge Letria
Ano: 2009
Editora: Oficina do Livro


“Que dia é hoje? Há quantos dias aqui procurámos abrigo, talvez da chuva, talvez do frio, talvez dos medos sem nome e sem rosto que povoam a noite?” (Letria,2009: 11). É nesta imersão questionadora que se inicia esta narrativa de pendor analítico sobre o desamparo da condição humana encorpada num “sem abrigo”, sendo a componente poética que nela se destaca uma proposta de culto reflexivo na interioridade silenciosa dos leitores.
Intensamente centrado num “imenso monólogo com duas personagens”(Letria, 2009:19) - um homem e um cão - neste romance o dialogismo com o mundo, as dúvidas que dele advêm, as mutações geradoras de insatisfação e a denúncia instaurada pelo vazio deixado pela ausência dos valores ético-morais que desse mundo se arredaram, recuperam o lugar de muitas discussões onde todos são convidados a intervir.

E podem fazê-lo já no dia 13 de Outubro de 2009, às 18.30h, aquando da apresentação deste romance pela Dra. Maria Barroso e pelo Comendador Tomé de Barros Queiroz, no Restaurante, no piso 7 do El Corte Inglés, em Lisboa.
Teresa Macedo