Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

04 outubro, 2006

Concerto "Noite de Património de um País de Milénios"

Concerto "Noite de Património de um País de Milénios"
Centro Cultural de Vila-Flor
Guimarães 8 de Outubro, 21h30

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho promove, no próximo dia 8 de Outubro (Domingo), no Palácio Vila-Flor, em Guimarães, a "Noite de Património de um País de Milénios" – música erudita chinesa, acompanhada por dança clássica. O concerto, que terá início pelas 21h30, contará com a actuação de um grupo de músicos e dançarinas do Conservatório da Música de Tianjin, a terceira cidade da China, e local onde a Universidade do Minho tem relações de intercâmbio com diversas universidades.
As peças de música serão interpretadas em vários instrumentos antigos: ocarina, flauta de bambu, pipa, sendo o Qin o instrumento principal do concerto.
A 18 de Maio de 2001, juntamente com a Ópera de Kunqu, a arte do instrumento Qin (cítara antiga) foi classificada como "a Masterpiece of the Oral and Intangible Heritage of Humanity" pela UNESCO. O concerto "Noite de Património de um País de Milénios" servirá para apresentar ao público português a beleza delicada deste antigo instrumento, tocado por Confúcio. A cidade de Guimarães, nomeada Património da Humanidade no mesmo ano, é o local ideal para hospedar este evento cultural. O concerto é gratuito e tem o apoio da Câmara Municipal de Guimarães e da Reitoria da Universidade do Minho. Os bilhetes para a entrada podem ser levantados no Centro Cultural de Vila Flor, em Guimarães, e no Instituto Confúcio, no Campus de Gualtar da Universidade, em Braga.
Os músicos
Flauta vertical e horizontal, ocarina: Doutor Wang Jianxin, Professor Catedrático e Vice-Director do Conselho Académico do Conservatório da Música de Tianjin. Tem publicado numerosos ensaios sobre a música antiga chinesa.
Qin e Pipa: Li Fengyun, Professora Associada do Conservatório da Música de Tianjin. Realizou vários consertos individuais em países como o Japão, Singapura, Malásia, Rússia, Polónia e Estados Unidos.
Informação recebida via

Sem comentários: