Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

07 maio, 2007

CONTOS DE CORES E SABORES - 7 e 8 de Maio de 2007

Dragões Azuis, Lobos Verdes, meninas de Capuchinho Vermelho, Touros Brancos, Sereias Azuis, Anões Amarelos, o Barba-Azul e a Noiva de Açúcar e Mel, a Branca de Neve, Ogres, Bruxas e Comilões, a história da Casinha de Chocolate, a história das Três Laranjas, ou a história da Sopa de Pedra…

Cores e Sabores povoam os contos tradicionais em todo o mundo, criando pela palavra mundos de sensações, estimulando sentidos e emoções. Cores e Sabores que são retomados pelos contadores urbanos contemporâneos, através da recriação dos contos tradicionais, ou da criação de novas cores e novos sabores, novos contextos, novas simbologias.
Olhar, comer, sentir prazer ou desprazer, medo ou coragem, ternura ou raiva: a matéria dos contos é feita das coisas básicas e pequeninas que fazem a vida das pessoas e que se tornam grandes e com significado pela voz do contador e pelo imaginário dos contos.
Mais uma vez, pela palavra e gesto dos contadores de histórias de hoje, o público do Minho vai poder viajar em várias línguas para mundos fantásticos ou quotidianos e ser transportado para o mundo dos contos, de tons alegres ou sombrios, de sabores variados e de personagens de todas as cores.
As nonas Jornadas do Conto da Universidade do Minho, que decorrem este ano nos dias 7 e 8 de Maio, em Braga, reúnem como habitualmente contadores nacionais e estrangeiros, num formato um pouco diferente do das edições anteriores.
O dia 7 de Maio, que decorre na Universidade do Minho, em Gualtar, será consagrado à reflexão, partilha de experiências e discussão sobre os repertórios dos contadores contemporâneos. Queremos saber como trabalham os contadores: como escolhem as suas histórias, como as desenvolvem, que lugar e que estatuto ocupam os contos tradicionais no seu repertório, que tipo de repertórios utilizam, que critérios utilizam na criação de novos contos. Contaremos nesta reflexão com as experiências de contadores vindos da Galiza e de França, de Inglaterra e do Canadá, do Brasil, e, claro, de vários lugares de Portugal. E também com a experiência de investigadores que se dedicam ao estudo do conto oral. Moderação: Ana Paula Guimarães e José Barbieri.
O dia 8 de Maio será dedicado à realização de oficinas do conto, dedicadas a estudantes, professores e animadores culturais e de sessões de contos em várias escolas e bibliotecas da região.
E como habitualmente, haverá dois espectáculos de contos para o público em geral: no dia 7 contos luso-canadianos e no dia 8 um serão de Contos de Cores e Sabores no Salão Medieval da Biblioteca Pública de Braga.
Para mais informações contactar a comissão organizadora:Instituto de Letras e Ciências Humanas, Maria Eduarda Keating, Sofia Afonso, Marie-Manuelle Silva ou Virgínia Gonçalves.www2.ilch.uminho.pt/sdef/lafete/contes.htm
Programa detalhado e inscrições consulte:
http://www2.ilch.uminho.pt/sdef/lafete/contes.htm

Sem comentários: