Ocorreu um erro neste dispositivo

Translate

Follow by Email

22 dezembro, 2006

Um novo mundo


DACOSTA, Luísa (2005). O Elefante cor-de-rosa. Colec. “Obras completas de Luísa Dacosta”.Ilustrações de Armando Alves. Porto: Edições ASA
ISBN: 972-41-4184-5

Este livro é da autoria de Luísa Dacosta, pseudónimo de Maria Luísa Saraiva Pinto Dos Santos, que nasceu em 1927, em Vila Real de Trás-os-Montes. Formou-se em Lisboa em Histórico-Filosófico na Faculdade de Letras. Foi professora do ciclo preparatório e em 1997 reformou-se por limite de idade. O ilustrador foi Armando Alves, que nasceu em 1935, em Estremoz. Fez o curso de Preparação às Belas Artes na Escola de Artes Decorativas António Arroio, em Lisboa. Completou o curso de Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto e, entre 1962 e 1973, foi Professor Assistente nessa escola. A sua obra tem sido exposta no país e no estrangeiro.
Esta é uma história que se desenrola em torno de um pequeno elefante cor-de-rosa, referindo-se ser esta a cor dos sonhos das crianças. Este livro pode ser dividido em dois momentos. O primeiro refere-se à vivência feliz, alegre e serena do elefante cor-de-rosa com os seus companheiros. O segundo momento é assinalado pela morte inesperada desse mundo, vendo-se assim o elefante obrigado a partir e terminando por ir viver para a imaginação de uma criança.
Este livro não começa de forma tradicional com a expressão hipercodificada “era uma vez”, mas sim “no sonho a liberdade...”. Contrariando certas regras ortográficas, nomedamente o início por letras minúsculas, permite, ao leitor, deduzir que, no sonho, tudo é permitido até mesmo não obedecer a algumas regras. O texto contém uma forte carga emotiva e um elevado jogo de contrastes: planeta do “elefante cor-de-rosa”/planeta terra; vida/morte; amizade/solidão. A história vai crescendo em torno de um conflito que possui tudo de humano, mas que é protagonizado por esse elefante especial e pelos seus amigos, seres marcados por uma forte componente maravilhosa. Num primeiro momento estes desconhecem o sofrimento e o conhecimento deles é a ausência do conhecimento. O narrador procura envolver e criar uma proximidade com o leitor. A ilustração acompanha o texto e o tamanho dos caracteres.
Trata-se, enfim, de uma história de sonho e de fantasia que aborda valores tão importantes como a amizade, a solidariedade e a entreajuda. Aparentemente simples, na forma e no conteúdo, este pequeno conto revela-se, afinal, fortemente cativante, seduzindo tanto pela riqueza das emoções que desperta como pelos simbolismos que encerra.

Bibliografia:
http://www.terranova.pt/site/paginas.asp?tp=&acr=ra&idpag=733
http://www.asa.pt/produtos/produto.php?id_produto=852078

Sem comentários: